E se ousássemos ter fé?


"Passamos a fazer aquilo que querem que façamos, passamos a nos moldar..."


Fé.

Confiança absoluta em alguém ou em algo. Afirmação, asseveração, comprovação de algum fato. Sistema de crenças. Essas são algumas das definições do conceito de fé. Mas eu acredito que fé seja algo muito mais profundo, mais intenso. Fé é acreditar em algo que não pode ser visto, tocado; apenas sentido. Tem uma frase que diz que fé e medo são a mesma coisa, já que ambos são acreditar em algo que não existe. O que difere um do outro é onde a gente coloca o olhar: no positivo ou no negativo.

O motivo pelo qual eu resolvi escrever sobre fé nesta semana foi após observar o quanto que nós ainda temos para trabalhar essa crença em algo maior. E não me refiro aqui a nenhum tipo de religião, dogma, seita. Nada disso! O que trago para nossa reflexão é a crença de que existe algo maior que nos rege, nos orienta, nos dá as diretrizes. Uma energia que tudo comanda. E não é muito difícil chegar a esta conclusão. Quantas vezes planejamos, desejamos, trabalhamos em prol de alguma coisa ou alguma situação e simplesmente não acontece como planejado? Existe uma energia, uma fonte que controla toda essa loucura que vivemos aqui. Alguém precisa botar ordem na casa, não é mesmo? Chame como melhor te soar, te fizer sentir: Deus, Universo, Divino, Mistério. O fato é que precisamos entender que nós não temos o controle de tudo.

A coluna desta semana é diferente das outras. Hoje não trago nenhuma análise de comportamentos sociais, digitais, psíquicos, emocionais. Hoje eu permeio pelo espiritual, pelo sutil, pela camada mais acima disso tudo. Hoje, eu convido você, que me lê aí do outro lado, a deixar fluir, sabe? A confiar. A abrir um pouco mão do controle. A parar e sentir o que diz aí dentro, na tua essência, no teu coração, na tua verdade.

Muitas vezes seguimos caminhos que, no fundo, não gostaríamos. São pressões e cobranças sociais, familiares ou até mesmo internas, nós com nós mesmos; que nos levam por caminhos ditados por outras pessoas. Passamos a fazer aquilo que querem que façamos, passamos a nos moldar para sermos aceitos. E, hoje, eu te convido a olhar aí dentro. O que vem do seu coração? Como diz Osho: o que faz seu coração vibrar? Pare e sinta. Não ouça o que vem do medo, do receio, da evitação, da mente, do externo. Eu disse do coração. Qual a sua verdade?

Acredite no poder da sua fé. Acredite no poder do seu desejo, da sua intenção, do seu sonho. Acredite que essa força maior que nos rege sabe perfeitamente o que é melhor para nós. As coisas podem não acontecer exatamente como a gente quer, mas acontecem como precisam acontecer. Existe um motivo, um propósito, uma lição, um aprendizado.

E eu acredito que nosso principal papel aqui é justamente confiar. Aprender a confiar. Aprender que nada acontece para nos derrubar, para nos fazer mal; e sim para nos direcionar no melhor caminho. Nós é que somos tão teimosos ao ponto de querer seguir apenas uma direção em linha reta: sem curvas, sem pausas, sem altos e baixos.

E se ousássemos ter fé?

É isso.

Entregue. Aceite. Confie. E agradeça.

 

* – Psicanalista em formação; MBA Executivo em Negócios; Pós-Graduada em Administração Mercadológica; Consultora de Projetos da AM3–Consultoria e Assessoria.

E-mail: mari.benedito@outlook.com