Na cadeia: falso dentista responderá por lesões em 20 pacientes


Prisão preventiva foi cumprida na manhã desta segunda, em Itabuna


Paulo Henrico chegou a iniciar curso de Odontologia, mas fingia ser profissional

 Uma audiência de custódia na tarde desta segunda-feira (3) deverá ser o último passo antes de o falso dentista Paulo Henrico Almeida, de 38 anos, ser encaminhado para o Presídio de Itabuna. Ele foi preso na manhã de hoje, no bairro Zildolândia, quando se preparava para viajar até Vitória da Conquista.

O deslocamento da comarca de Itabuna descumpriria determinação do juiz Murilo Staut Barreto, que acatou o quarto pedido de detenção do acusado. Segundo o delegado Humberto Matos, o inquérito encaminhado à Justiça reúne o testemunho de dezenas de pessoas vítimas de verdadeiras mutilações cometidas por Paulo Henrico.

Mas o policial atesta que chega a centenas o número de pacientes que perderam dentes e/ou pagaram caro por implantas malfeitos por aquele que fingia ser odontólogo no Hospital do Dente, clínica situada no bairro São Caetano. A polícia apurou que ele tinha estabelecimento semelhantes em Vitória da Conquista e, nas duas cidades, estão de portas fechadas.

“Tecnicamente, o senhor Paulo Henrico já é réu em um processo referente a todas as acusações chegadas à delegacia”, acrescenta o policial, sobre o inquérito que aponta lesões corporais de natureza grave em 20 pessoas.

Nem o acusado nem o advogado de deseja se manifestaram após a prisão. (Relembre clicando aqui, aqui e aqui)).

O acusado foi preso quando se preparava para deixar Itabuna