VAIAS

PARA o escândalo divulgado essa semana pela Polícia Federal, em que servidores da Prefeitura de Mascote – um deles morando em Itabuna – forjavam documentos para obter benefícios do INSS. A fraude, que durava pelo menos 10 anos, tirou mais de R$ 11 milhões da Previdência Social. Até onde mais isso ocorre?

E a corrupção, antiga tal qual a Proclamação da República, segue como uma das maiores pragas a alargar a desigualdade e a injustiça no nosso país. Enquanto isso, tantas pessoas têm negado um benefício em caso de doença, de incapacidade para trabalhar e se recorre a um suposto déficit para aprovar reforma que estabelece barreiras na aposentadoria. Para onde caminha nosso Brasil?