Violência e morte dentro do ônibus


Homem atira e esfaqueia ex-companheira


Uma relação marcada por brigas, ciúmes, denúncia de agressão, resistência ao término, tiros. Esse conjunto que tanto se repete tem como vítima Maria Aparecida Santos Reis, de 33 anos.

Netão da Farinha não aceitava o fim

Ela foi baleada e furada a faca por volta de 9 horas da manhã de hoje, dentro de um ônibus, na praça Olinto Leoni, centro de Itabuna.
O agressor, Francisco Bento Rodrigues Neto, conhecido como Netão da Farinha, se matou depois de disparar contra a ex-companheira. Maria Aparecida, moradora do bairro Pedro Jerônimo, trabalha em uma drogaria no centro da cidade e havia se afastado por uns dias, para ficar livre do homem que não aceitava ficar sem ela. Voltaria ao trabalho hoje.
Neto, que vivia na Califórnia, entrou no coletivo em que a moça seguia e, na discussão, implorava para voltar. Diante de mais um não, atingiu a mulher a facadas no tórax e atirou no maxilar dela. Em seguida, deu um tiro nele mesmo.
Ambos foram socorridos pelo Samu, mas o homem morreu logo em seguida.

Já Maria Aparecida, foi levada para o Hospital de Base, passou por cirurgia e está até o momento no CTI (Centro de Terapia Intensiva). São pedidas, inclusive, doações de sangue para ela.
A comerciária, que tentava se separar havia três meses, havia procurado a Delegacia da Mulher na última segunda-feira (4), para denunciar agressões e ameaças.

Foi pedida uma medida protetiva para Neto não se aproximar dela, mas não chegou à fase da determinação judicial.

Mãe de meninas

Os colegas de trabalho descrevem Cida como dedicada e guerreira. Ela tem três filhas e ontem foi aniversário da caçula. “Ela se esforça sempre pra dar o melhor”, afirma uma colega ao Diário Bahia.

 

 




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *